História de Fladamari


Me chamo Fladamari - São Luis(MA), tenho 36 anos e 2 filhas, uma de 10 e a outra de 5 anos..e uma historia de vida interessante e  incentivadora... fui casada durante 12 anos, quando estava com 5 anos de casada minha filha adoeceu (alergia alimentar) e eu tive que largar tudo: emprego, estudo e passamos a viver do salario de motorista do meu ex-marido.

As dificuldades foram aparecendo, lembro que passei 4 anos com o mesmo sutian e um par de sapato, para onde eu ia sempre com os mesmos sapatos, muita das vezes ficava com vergonha ( eu sempre pensava comigo eu tenho que mudar essa situação).

Passando o tempo eu engravidei da minha segunda filha, aí tudo piorou, o que meu ex-marido ganhava dava mal para gente comer e pagar as contas, imagina com uma segunda criança, e bateu um desespero, pedi tanto a Deus que me ajudasse superar a situação (nunca perdi minha fé) um amigo meu bem proximo de mim passou no concurso, pensei comigo, ele conseguiu, eu tambem posso conseguir.

Então decidi a estudar em casa durante toda minha gravidez, quando saiu o Edital do TJ -MA (2005) tinha 150 vagas, minha filha nasceu em janeiro de 2005 e a primeira etapa ocorreu em abril de 2005, lembro que pedi dinheiro da inscrição para minha mãe e sempre estudando nos horarios que as minhas  filhas estavam dormindo (meus horarios de estudo era  a noite: das 21:00 as 11:00, levantava as 04:00 e começava a estudar até as 07:00 (pois era o horario que as crianças estavam acordando) sentia muito cansaço, pois tinha que cuidar da casa e cuidar  de 2 crianças, sendo que uma delas era uma recem-nascida (cuidado redobrado) perdi muito peso, na época cheguei a pesar 45 quilos (tenho 1,65).

No dia da prova minha filha só mamava ainda, pedi a uma amiga que tambem estava amamentando para ficar com minha filha, a prova objetiva começou as 08:00, eu acabei as 10:00, das 50 questoes eu fiz 44, passei na primeira etapa, quase que eu não acreditei, pulei tanto de alegria, muita gente principalmente meu ex-marido dizia que eu não ia  passar porque a 2ª etapa era a mais dificil e o concurso era só enrolação, pois euinão liguei, a vontade de vencer era maior.

Chegou a 2ª etapa julho de 2005, prova escrita e redação, achei a prova um pouco trabalhosa, quando saiu o resultado em setembro de 2005, meu nome estava lá passei na 82ª posição dentro das vagas, chorei muito de alegria.

Em dezembro de 2005 saiu minha nomeação, foi outro choro mas agora de felicidade, não esperava que fossem me chamar tão depressa, assumi em fevereiro de 2006 e hoje graças a Deus tudo mudou para melhor, comprei meu carro, faço Direito numa faculdade particular... Bem ,quanto ao meu casamento chegou ao fim (pois no mes que saiu minha nomeação meu ex-marido me agrediu), nunca recebi um parabéns da parte dele ou uma palavra de incentivo, uma pessoa que não quer te ver crescer, progredir na vida, realmente não pode pemanecer do seu lado, por outro lado agradeço a Deus por tudo, principalmente pela  familia maravilhosa, pai ,mãe, irmãos, filhas que sempre me apoiaram e me amam de verdade e meu namorado que me trata dignamente.

O que eu tirei de lição: basta você acreditar, ter determinação, força de vontade, por mais que o mundo esteje desabando sobre sua cabeça, por mais que você pense que não existe luz no fim do tunel, o mais importante: "não perca as esperanças e faça sua parte" uma hora  essa luz no fim do tunel  vai aparecer, essa é minha historia, agradeço a paciencia de todos.

Ass.: Fladamari