FCC e os complementos verbais


Com muita freqüência, os concursos da Fundação Carlos Chagas (FCC) têm questionado sobre complementos verbais. É preciso dar muita atenção ao estudo dos verbos para se dar bem nesse tipo de pergunta.

O verbo possui dois tipos essenciais de complementos, ambos associados à sua transitividade, ou seja, se requer ou não preposição.

Então, a sua primeira missão será identificar o verbo. Identificado, agora é perceber a sua transitividade. E “perceber a sua transitividade” não quer dizer apenas olhar as próximas palavras escritas na frente do verbo: é ver onde, na frase, está o complemento do verbo, que pode ter sido deslocado. Vamos ver um exemplo:

“Muitas famílias em países pobres ou em desenvolvimento dependem da ajuda de parentes no exterior”

O verbo desta frase é “dependem”.

Quando se diz dependem, pensamos em “dependem de quê?”. A presença dessa preposição “de” na perguntinha nos indica que o verbo é transitivo indireto. Ou seja, exige que o complemento venha com preposição, no caso, um objeto indireto – “da ajuda de parentes”.

Mas a pergunta é sobre os complementos. Qual frase, dentre as alternativas, possui o mesmo tipo de complemento da frase usada no enunciado? Ou melhor, qual das frases abaixo possui objeto indireto como complemento?

Logicamente, para responder de forma correta, é preciso conhecer todas as transitividades e todos os tipos de complemento. Mas podemos fazer aqui um rápido resumo:

O verbo pode ser:

De ligação – o verbo que não indica uma ação, mas um estado, uma situação. Neste caso, quem requer complemento é o sujeito, não o verbo. Por exemplo:
“Maria parece cansada” / “O rio Amazonas é o maior rio do mundo”.

Intransitivo
– não precisa de complemento. Por exemplo:
“Ele saiu”.

Transitivo Direto – requer complemento, mas sem preposição (o quê/quem?). Por exemplo:
“Ele comeu (o quê?) um pedaço de bolo”. “O lobo mal comeu (quem?) a vovozinha”.

Transitivo Indireto – requer complemento, com preposição (de quê ou para quê?).
“Eles precisam (de quê?) de ajuda psicológica”.

Transitivo Direto e Indireto – requer os dois tipos de complemento (o quê, para/de quê/quem?). Por exemplo:
“Eles ofereceram (o quê?) um presente (para quem?) para Joana”.

O complemento pode ser:

- Nominal – complementa um nome (substantivo ou advérbio). Por exemplo:
“A vitória do Brasil era certa” / “O jogador correu lateralmente pelo campo”.

- Verbal – complementa os verbos transitivos.

Verbo transitivo direto é complementado por um objeto direto;
Verbo transitivo indireto é complementado por um objeto indireto;
Verbo transitivo direto e indireto é complementado por um objeto direto e um objeto indireto.

Esse é o básico, mas um começo para quem quer começar a estudar. Todo o segredo está em analisar bem a frase do enunciado, reconhecendo qual o caso de transitividade do verbo. A resposta será aquela que possui o verbo com a mesma transitividade e com o mesmo tipo de complemento, não importando a posição em este aparecer.

Cristiano Alexandria de Oliveira