O uso de “senão” e “se não”


As duas expressões são muito parecidas e alguns concursandos se confundem. Afinal quando é que se usa uma e não a outra? Ou possuem o mesmo sentido? Vamos perceber as diferenças.

A primeira delas é básica, mas não percebida como se deve. “Senão” é uma palavra só, e “se não” são duas. Se “senão” possui uma única função gramatical, “se não” é a junção de dois termos com funções diferentes.

Vamos lá: “senão” é uma conjunção adversativa, serve para ligar duas frases em que uma se opõe à outra. Quer dizer “do contrário”, “de outro modo”, “mas”. Também pode ser, mais raramente usado, “mais do que” e “a não ser”. Aliás, pode ser substituído por estas expressões a qualquer tempo.

“Se não” é feito de “se”, uma conjunção também, mas condicional, que implica uma relação de hipótese entre as frases; e de “não”, o mais famoso advérbio de negação do mundo. Logo, “se não” é uma relação em que se considera a hipótese negativa de uma afirmação anterior.

Há um caso (e este é, infelizmente, muito comum) em que se pode usar tanto “senão” quanto “se não”. Acredito que, pela ambiguidade que pode surgir na resposta, não é muito bem visto em concursos. É quando usamos “senão” no sentido de “do contrário” e estamos levantando uma hipótese ao mesmo tempo:

Se o vírus da gripe suína se unir ao vírus da gripe comum, pode tornar-se mais agressivo ao ser humano; senão (ou se não), pode até mesmo se extinguir.

Neste caso, tanto uma acepção quanto a outra cabem. A questão é de gosto do escritor. Se usar “senão”, enfatiza a segunda frase, por opor a segunda afirmação contra a primeira, quase que as tornando independentes; se usar “se não”, enfatiza a dualidade da hipótese (“se sim” versus “se não”), o fato que gera o dois possíveis resultados.

Resumindo, neste caso o uso de “senão” enfatiza a extinção do vírus; e “se não” enfatiza a possível união entre os dois tipos de vírus de gripe.

Ademais, os outros casos se resolvem buscando perceber a função dos termos “senão” ou “se não” no significado da frase. Se oposição, use “senão”; se hipótese, use “se não”.