Notícias Sobre Concursos

Prepare-se vem ai o concurso público da Polícia Rodoviária Federal


A expectativa é que o edital seja publicado em outubro, e os interessados deverão ter o ensino médio.

O Departamento de Polícia Rodoviária Federal (DPRF) anunciou que publicará no próximo mês de outubro o edital com as regras do concurso público para preenchimento de 340 vagas. O salário é de R$5.085, e os interessados devem ter apenas concluído o ensino médio. A expectativa é que as provas ocorram no final de novembro ou início de dezembro.


Os contratados vão atuar na BR-163, que interliga Cuiabá, no Mato Grosso, a Santarém, no Pará. O regulamento da PRF possibilita que os policiais peçam transferência de local de trabalho depois de três anos no cargo. Para concorrer, os candidatos precisam ter idade mínima de 18 anos, carteira nacional de habilitação e bons antecedentes.


Além de provas de conhecimentos e de títulos, os candidatos também devem ser aprovados no curso de formação – de caráter eliminatório. A capacitação tem duração de cinco meses e é ministrada nos centros de formações da PRF em Fortaleza (CE), Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro (RJ) e Aquidauana (MS). O estágio probatório tem duração de cinco anos. A estabilidade funcional e a contratação em caráter definitivo só são conquistadas depois dos cinco anos iniciais de experiência.


De acordo com informações divulgadas pela assessoria de imprensa do DPRF, esse deve ser o último concurso público com exigência de ensino médio para a investidura no cargo. O concurso público mais recente para a Polícia Rodoviária Federal foi autorizado em 2003, quando foram incorporados mais de 3,6 mil policiais. No estado da Bahia, o efetivo é formado por 626 policiais, e a malha rodoviária federal que corta o estado tem a extensão de 6.516 quilômetros.

Novo secretário anuncia criação de mais 30 mil vagas na máquina federal


O governo federal planeja abrir mais de 30 mil vagas por concurso público até 2010 para substituir servidores terceirizados, conforme afirmou o novo secretário de Recursos Humanos do Ministério do Planejamento, Duvanier Paiva Ferreira.

Ele informou ainda que os gastos da União com pessoal atingirão R$ 128 bilhões em 2007. 'A política de substituição de terceirizados teve início em 2003 e busca diminuir os contratos de prestação de serviços, substituindo vagas por servidores efetivos', disse o secretário.

Ele citou acordo do governo com o Tribunal de Contas da União (TCU) e com o Ministério Público do Trabalho para eliminação dos terceirizados. Ferreira disse ainda que as regras incluídas no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), prevendo a limitação de gastos públicos com pessoal, não têm o objetivo de engessar reposições salariais futuras, mas limitar o inchamento em algumas áreas.

Além de dar previsibilidade nas despesas. 'Trata-se de uma medida para conter o crescimento do total das despesas de pessoal, fixando um teto por Poder, reforçando os limites contidos na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)', afirmou, porque 'o crescimento se deu de forma desigual entre os Poderes.' Ele citou que de 1997 a 2007, os gastos do Executivo federal com pessoal cresceram 31%, enquanto no Judiciário a alta foi de 74%. No Legislativo o aumento foi de 58% e no Ministério Público a elevação chegou a 145%. 'O que se busca é ter previsibilidade com esta despesa, que é a segunda maior da República, e que somará R$ 128 bilhões em 2007', afirmou Ferreira.

O PAC limita a variação da folha de pessoal da União à variação anual do IPCA, mais 1,5%, no período entre 2007 a 2016. O novo secretário disse ainda que greve 'é uma conquista histórica dos trabalhadores', mas sugere que os servidores públicos devem parar de usar esse instrumento de pressão salarial. 'Vejo as atuais greves como resultado de um processo que precisa ser superado', afirmou. A seu ver, a greve 'dificulta a negociação'.

Ele defende que a regulamentação futura sobre a greve no serviço público deve ser no sentido de preservar o interesse público. 'Todos sabemos que a greve nos serviços públicos não pode resultar em risco de qualquer ordem para a sociedade.'

(Azelma Rodrigues | Valor Online)

Previdência complementar para servidores


Começou a tramitar ontem na Câmara Federal o Projeto de Lei 1992/07, do Poder Executivo, que institui o regime de previdência complementar para os servidores públicos federais titulares de cargo efetivo.

O projeto também fixa o limite máximo para a concessão de aposentadorias e pensões e autoriza a criação de entidade fechada de previdência complementar denominada Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal (Funpresp).

O fundo funcionará nos moldes dos fundos privados e, com esses recursos, os servidores poderão receber acima do que o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) paga aos trabalhadores da iniciativa privada.

Quem passar em concursos públicos após a criação do fundo será obrigado a aderir ao novo sistema se quiser receber mais que o teto do INSS, atualmente R$ 2.894,28 por mês. Quem já está no setor público poderá escolher se migra para o fundo ou continua a receber pelas regras antigas.

O servidor que participar do fundo pagará uma contribuição de 7,5% sobre o que exceder o teto. Para cada um real destinado pelo funcionário, a União contribuirá com outro real. A contrapartida está limitada aos 7,5%, mas o servidor que quiser poderá contribuir com um percentual superior.

SENADO FEDERAL: Concurso deverá sair apenas em 2008


Ao contrário do que fora noticiado anteriormente, o concurso público do Senado, esperado para ainda este ano, acontecerá apenas no primeiro semestre do ano que vem.

Devido ao corte orçamentário realizado pelo Governo Federal no começo de 2007, o concurso com vagas de níveis médio e superior teve de ser adiado. Agora o Senado Federal realiza estudos para redefinir o número de vagas que serão disponibilizadas.

Anteriormente, seriam 300 vagas imediatas, sendo 200 para o cargo de Técnico, de nível médio, e 100 para o cargo de Analista, de nível superior. Estes números, porém, deverão ser mantidos. Os salários dos servidores atualmente variam entre R$ 6.115 e R$ 8.822.

Você encontrará mais informações sobre este concurso aqui mesmo, assim que o novo edital for publicado.

Confira o quadro definitivo de vagas:

QUADRO DE VAGAS DO CONCURSO DO SENADO FEDERAL
Nível Superior (Total de 90 Vagas)
CargoÁreaEspecialidadeVaga
Analista LegislativoProcesso LegislativoProcesso Legislativo25
Apoio Técnico-AdministrativoAdministração10
Arquivologia3
Biblioteconomia2
Tradução e Interpretação2
Contabilidade3
Medicina1
Arquitetura1
Engenharia3
Comunicação SocialAnalista de Relações Públicas1
Editor de TV9
Supervisor de Programação de TV1
Produtor de Publicidade e Propaganda1
Produtor de Marketing1
Supervisor de Programação de Rádio1
Analista de Produção Executiva1
Produtor de Multimídia1
Produtor de Infografia Jornalística2
Produtor de Desenvolvimento de Conteúdos Jornalísticos para Internet1
Produtor para Revisão de Conteúdos Jornalísticos1
Produtor de Pesquisa e Opinião1
Estatístico1
Analista de Informática LegislativaInformática LegislativaAnálise de Sistemas6
Análise de Suporte de Sistemas2
Consultor LegislativoConsultoria e AssessoramentoAssessoramento em Orçamento2
AdvogadoAdvocaciaDireito8
Nível Médio (Total de 60 Vagas)
Técnico LegislativoProcesso LegislativoProcesso Legislativo10
Apoio Técnico-AdministrativoAdministração10
Polícia LegislativaPolícia Legislativa Federal2
Comunicação SocialOperador de TV6
Técnico Legislativo em Videografismo6
Produtor de Eventos1
Produtor de TV11
Produtor de Rádio7
Produtor para Design Jornalístico1
Técnico em Locução6

Mais de 8 mil vagas para concurso do INSS

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) lançará até o final do ano edital de concurso para contratação de 8.300 Agentes Administrativos. Destes, 2 mil serão efetivados em 2007 e o restante até 2010.

Serão 2.151 vagas de nível superior, para o cargo de Analista do Seguro Social. O salário será de R$ 2.870,96 incluindo gratificações. As demais 6.171 vagas serão de nível médio, para o cargo de Assistente Técnico do Seguro Social. O salário será de R$ 2.269,71. O calendário do concurso ainda não foi definido.

Para mais informações, você ficará sabendo neste site.

 

Concurso da Polícia Rodoviária deverá sair em Setembro!

Por Adriano Trotta

Quase tudo pronto para a publicação de um novo edital da Polícia Rodoviária Federal. Estima-se que o esperadíssimo concurso já poderá ser aberto no final do mês que vem.

O Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão já deu a autorização necessária, e agora só falta uma definição sobre qual será a empresa organizadora do certame.

Acredita-se que serão pedidas as matérias de Direito Constitucional, Legislação de Trânsito, Informática, Conhecimentos Gerais e Português, incluindo redação. Já se sabe que haverá 340 vagas, sendo 204 para o estado do Pará e 136 para o estado do Mato Grosso. Candidatos aprovados de outros estados só poderão solicitar transferência após três anos de trabalho na corporação.

Os pré-requisitos para o cargo de Policial Rodoviário são o ensino médio completo e possuir carteira de habilitação, na categoria B. Os salários iniciais serão de R$ 5 mil.

Para mais informações, consulte o edital deste concurso.


Manager

Conselho Federal de Economia lança concurso com salário de até R$ 2,5 mil

Do CorreioWeb
De auxiliar de serviços gerais a auditor. São inúmeros os cargos oferecidos pelo Conselho Federal de Economia (Cofecon) em seu novo concurso público. O objetivo da seleção é a contratação de 23 funcionários, além do preenchimento de 300 vagas para formação de cadastro reserva. As remunerações variam entre R$ 380 e R$ 2.573,02.

Os candidatos que possuem nível fundamental podem disputar as funções de auxiliar de serviços gerais e de profissional de assistência ao economista (auxiliar). Para nível médio, as oportunidades são para os cargos de auxiliar administrativo (recepcionista), assistente administrativo, assistente técnico de informática e profissional de assistência ao economista (operacional e técnico). Já as vagas de nível superior são para auditores, advogados, contadores, economistas e jornalistas.

Os candidatos de nível médio e superior serão submetidos a uma prova objetiva de conhecimentos básicos, com questões de língua portuguesa, raciocínio lógico, microinformática, legislação específica e conhecimentos gerais. Eles terão de fazer também um exame específico. Por sua vez, os concorrentes de ensino fundamental serão avaliados por meio de provas de língua portuguesa, matemática e conhecimentos gerais e específicos.

Para participar do concurso é preciso acessar o endereço eletrônico www.funiversa.org.br, no período de 20 de agosto a 9 de setembro, ou comparecer a um dos postos de atendimento presencial (ver edital), entre os dias 20 de agosto e 6 de setembro. As taxas são de R$ 20 (ensino fundamental), R$ 30 (nível médio) e R$ 45 (nível superior). As provas para os cargos de economista e profissional de assistência ao economista (operacional) estão marcadas para 6 de outubro. Já os exames para as demais funções serão aplicados em 7 de outubro. Outras informações pelo telefone (61) 3349-5806.