Quase 600 mil inscritos para o INSS


Que ingressar na carreira pública é sinônimo de disputa, não é novidade para ninguém. Mas superar o conhecimento e a dedicação de 600 mil concorrentes não é comum. Nem para os concurseiros. Esse é o desafio que os candidatos ao processo seletivo do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vão enfrentar. O certame oferece 1,4 mil oportunidades para o cargo de técnico do seguro social (nível médio) e 600 chances para a função de analista do seguro social (ensino superior). Os aprovados vão receber salários entre R$ 1.989,87 e R$ 2.243,78.

A maior concorrência será entre os candidatos de ensino superior, que optaram por disputar as vagas da função de analista do seguro social, que não exige curso de graduação específico. São 47.392 inscritos na briga por 142 oportunidades. Uma concorrência de mais de 330 candidatos por vaga. No início deste mês, o Ministério Público Federal (MPF) pediu ao INSS para retificar o edital do concurso. A intenção foi ampliar o acesso dos candidatos ao cargo. Até então, o instituto não permitia a inscrição de concorrentes que fossem formados em uma das 16 áreas exigidas nas outras funções.

As oportunidades para os outros cargos de ensino superior são nas especialidades de Arquitetura (6), Arquivologia (7), Biblioteconomia (2), Ciência da Computação (15), Ciências Atuariais (6), Comunicação Social (10), Direito (136), Engenharia Civil (94), Engenharia de Segurança do Trabalho (7), Engenharia de Telecomunicações (7), Engenharia Elétrica (7), Engenharia Mecânica (7), Estatística (5), Pedagogia (34), Psicologia (35) e Terapia Ocupacional (101).

A expectativa do INSS é de que os aprovados sejam nomeados no primeiro trimestre de 2008. O concurso, aberto em dezembro de 2007, está sob responsabilidade do Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília (Cespe/ UnB).

Thássia Alves - Do CorreioWeb